Compartilhar
Publicado em
6/6/24 5:25 pm

Os dados são um ativo - você os protege?

Conheça as soluções da CIAL e revolucione a sua gestão de dados de fornecedores
Ligamos para você
Os dados são um ativo - você os protege?

Cibersegurança refere-se às ferramentas, processos e expertise utilizados para proteger redes de computadores de intrusões por partes externas. O roubo de dados é uma preocupação importante para as empresas, e analistas de cibersegurança são encarregados de identificar e defender-se contra tentativas de hacking. Empresas que não levam a cibersegurança a sério podem sofrer danos financeiros, operacionais e de reputação.

Existem muitas razões pelas quais alguém roubaria informações sensíveis, desde roubo de identidade até espionagem corporativa. A lista de empresas recentemente visadas por hackers inclui nomes conhecidos dos setores de varejo e finanças. Construir uma estrutura de cibersegurança robusta tornou-se uma prioridade para empresas que coletam ou distribuem informações sensíveis. Na economia digital de hoje, isso abrange desde pequenos comércios até corporações multinacionais.

Como as ameaças cibernéticas afetam as empresas

Os hackers são proficientes em descobrir vulnerabilidades em sistemas e softwares que lhes permitem acessar ou perturbar redes comerciais. O risco de uma intrusão é muito real. Aqui estão cinco tipos comuns de ciberataques e como eles podem afetar um negócio:

Malware

Código malicioso, como um vírus, é introduzido em uma rede por meio de um e-mail, um link ou um upload físico. O malware pode causar estragos nos sistemas internos, roubando dados, apagando arquivos ou bloqueando o acesso para usuários autorizados. Malware que se infiltra em um sistema de ponto de venda, por exemplo, pode monitorar as passagens de cartão de crédito e expor empresas e clientes a riscos de roubo de identidade.

Os chamados ataques de ransomware são uma variação desse tema, com hackers exigindo pagamento para reparar o dano que causaram.

O malware abrange três categorias de risco: operacional, financeiro e reputacional. Em muitos casos, computadores infectados com malware se tornam pesos de papel muito caros. As empresas frequentemente perdem acesso a arquivos de clientes, registros de inventário e outros documentos eletrônicos. Quando a capacidade de operar de uma empresa é interrompida, o dano financeiro é praticamente certo. Por fim, notícias sobre invasões podem custar clientes a uma empresa ou expô-la a processos judiciais.

Phishing

Uma tática comum dos hackers, o phishing permite que partes não autorizadas coletem credenciais de login. Os esquemas de phishing podem assumir várias formas:

  • Um atacante se faz passar por um usuário legítimo e envia um e-mail ou mensagem a um funcionário solicitando um nome de usuário e senha. O funcionário real pensa que está ajudando um colega, mas acaba colaborando com o esquema.
  • O hacker cria um site falso com aparência oficial para um sistema ou conta da empresa. Em seguida, enviam uma mensagem pedindo a um funcionário para fazer login no site, muitas vezes para verificar detalhes. Uma vez que o atacante tenha coletado as informações de login do funcionário, eles as utilizam para obter acesso ao site real.

Uma vez que um usuário não autorizado tenha acesso a uma conta comercial, eles podem roubar detalhes de clientes, acessar informações proprietárias e causar todo tipo de problemas. Dependendo de quanto tempo o esquema permanece indetectado, a empresa pode sofrer danos financeiros e de reputação graves.

Escuta de Rede

Uma rede Wi-Fi é comprometida, permitindo que pessoas não autorizadas coletem dados não criptografados transmitidos pelos roteadores da empresa. A escuta de Wi-Fi geralmente requer que o intruso esteja em proximidade próxima à rede. A criptografia Wi-Fi pode ajudar a prevenir isso, contanto que os atacantes não tenham acesso às credenciais de login do roteador.

O acesso a uma rede Wi-Fi pode ser uma mina de ouro para hackers. Eles podem coletar informações financeiras, registros de funcionários ou qualquer outro arquivo sensível transmitido pela rede.

Distributed Denial-of-Service Attacks (DDoS)

O objetivo de um ataque de DDoS não é roubar dados, mas sim sobrecarregar uma rede até o ponto de colapso. Os atacantes frequentemente lançam malware que se esconde nos computadores de pessoas desprevenidas em toda a internet - até receberem uma ordem para começar a acessar um site. O servidor que hospeda o site de repente recebe um aumento nas solicitações de todos esses computadores infectados, fazendo com que ele "trave" e entregue páginas de erro.

O que um hacker ganha com um ataque de DDoS bem-sucedido? Normalmente, nada mais do que a interrupção temporária do site de uma empresa. Mas isso pode ter consequências graves se um site for derrubado durante um período de pico para o negócio, como a Black Friday ou a Cyber Monday. Ataques de DDoS também foram usados para silenciar brevemente organizações políticas ou agências governamentais. Muitos dos chamados "hacks" de sites na internet são ataques de DDoS.

Ataques de DDoS apresentam um risco operacional, e interrupções prolongadas podem causar prejuízos financeiros. Existem medidas bastante simples que as empresas podem tomar para fortalecer suas defesas, mas muitas empresas estão cegas para a ameaça até que seja tarde demais.

Roubo de Aparelhos

O roubo tradicional pode não atrair muita atenção da mídia nos dias de hoje, mas quando um laptop, smartphone ou unidade USB de um funcionário é roubado, pode representar uma ameaça formidável para o empregador. Muitas pessoas usam vários dispositivos para realizar seus trabalhos, e cada peça de hardware contém um tesouro de dados que simplesmente pode "sair pela porta" nas mãos de um ladrão.

O roubo de dispositivos pode expor uma empresa a uma ampla gama de riscos, dependendo da natureza dos dados armazenados. Documentos confidenciais podem conter detalhes financeiros sensíveis ou revelar a estratégia de uma empresa para enfrentar concorrentes. Se as informações do cliente forem vazadas pelo roubo, pode haver ramificações legais e danos à reputação. Tomar medidas para proteger os dispositivos é essencial para construir um framework de cibersegurança forte.

Como prevenir ciberataques

Os especialistas em cibersegurança devem proteger as redes contra ataques em múltiplas frentes. Novos vírus e vulnerabilidades de segurança são descobertos diariamente, mas as empresas podem adotar melhores práticas para ajudar a se proteger de ciberataques:

  • Eduque os funcionários sobre malware e phishing. Muitas pessoas têm pelo menos uma familiaridade superficial com a ideia de vírus de computador. Explicar como os ataques comuns ocorrem, incluindo como identificar comunicações suspeitas, pode fornecer uma boa defesa inicial contra hackers. Peça aos funcionários que encaminhem essas mensagens para a equipe de TI para análise adicional. Os administradores de rede podem ser capazes de bloquear remetentes para evitar o envio de mais mensagens.
  • Garanta que as comunicações sejam criptografadas e instale patches de software o mais cedo possível para reforçar os controles de segurança. Redes privadas virtuais (VPNs), criptografia WPA2 e SSL e atualizações de segurança dos editores de software podem trabalhar juntas para tornar sua rede mais resistente a ataques hackers. Muitos ataques usados por hackers já são conhecidos pelos especialistas em cibersegurança, e esses profissionais escreveram código para proteger contra as ameaças. Aproveite as atualizações de software assim que estiverem disponíveis.
  • Estabeleça políticas rígidas de segurança de dados. Todos os funcionários devem entender o que a empresa espera em relação à segurança de dados e dispositivos. Como as pessoas devem fazer login nos sistemas da empresa quando estiverem trabalhando remotamente? Quais são suas responsabilidades ao levar laptops ou unidades USB para fora do escritório? Mais importante ainda, explique os padrões de relatório que devem ser seguidos quando um ataque é suspeito. Não espere até depois de um incidente de segurança da informação para considerar as respostas a essas perguntas.

Gestão de riscos de segurança cibernética e seus fornecedores

Muitas empresas compartilham dados com fornecedores terceirizados. Soluções de armazenamento em nuvem podem abrigar informações de clientes em servidores de propriedade de outra empresa. Como resultado, uma empresa depende do framework de gestão de riscos de segurança cibernética de outra empresa para proteger os dados. A administração deve realizar sua diligência ao confiar arquivos sensíveis a outra parte.

As ameaças de segurança cibernética discutidas acima também podem afetar seus parceiros comerciais. O que uma empresa pode fazer para gerenciar os riscos aos dados armazenados externamente?

  • Pesquise potenciais fornecedores e parceiros existentes. Saiba tudo o que puder sobre o negócio deles, incluindo violações de dados que possam tê-los afetado no passado. Você pode consultar bancos de dados de informações comerciais e relatórios da mídia para ajudar a descobrir tais incidentes.
  • Pergunte aos seus parceiros sobre sua infraestrutura e políticas de segurança de dados. Uma empresa tem todo o direito de saber como um fornecedor irá proteger suas informações. Busque respostas para suas perguntas até estar satisfeito de que a outra empresa está fazendo tudo o que pode para proteger seus dados.

A batalha entre profissionais de cibersegurança e hackers persistirá no futuro previsível. A gestão de riscos de segurança cibernética pode ajudar as empresas a tomar medidas para proteger seus recursos digitais de hackers.

A nossa base de 60 milhões de dados de empresas na América Latina, nos permite entregar a você materiais ricos e atualizados sobre o mercado

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.